quarta-feira, 27 de maio de 2015

Poema: Uma simples carta de amor

 



Uma simples carta de amor


À minha Amada

            Sou um poeta e minhas poesias são de amor,
            Porém, não o havia sentido em nenhum momento
            Agora sei o quanto é esplêndido
            Este que é o maior de todos os sentimentos

            Meu anjo guia-me pela escuridão
            Seja a dona de meu coração
            Se disser que o fogo não queima
            Acreditarei e a mão no fogo colocarei

            Pois tu serás meus olhos, boca e ouvidos
            Será a dona de meu destino querido
            Uma flor de Lins entremeio a espinhos
            Foste um presente nesta vida de tantos desatinos

            O que sinto por ti não é engano
            Simplesmente não só lhe desejo, mas também te amo.

Beijos.

Roberto Albano

Outros poemas ou contos:





Nenhum comentário:

Postar um comentário